30. CAP… “ Tudo de Volta”   

Michael era uma alegria só, nem parecia que passávamos por problemas tão sérios com a sua família e eu prestes a revelar ao mundo o nosso maior segredo.

Mas como ele falava todo esperançoso. “ Nós vamos conseguir. Nada é impossível quando você trabalha com amor para o seu sonho se tornar realidade.”

Então estávamos nós lá outra vez envolto a planos e desafios milagrosos.

— Sara, eu quero este cardápio de agora em diante. Eu mesmo o fiz. Não deve haver uma falha. Med precisa se alimentar normalmente e com nutrientes. Ela está grávida e precisa ter forças. Michael dizia explicando a nossa cozinheira com uma folha nas mãos, e eu ali sentada no sofá com a revista nas mãos, só observando aquele pai mais que dedicado.

— Ele vai começar tudo de novo, não vai senhora? Peter falou brincando com Matt com um quebra cabeça sentados na mesa ao lado.

Eu olhei Michael no fundo da sala com Sara ainda explicando as novas ordens e regras para mim e respirei fundo.

— Sim. E me parece que ele está mais agitado do que nunca. Até parece que vai lançar um novo álbum. Eu disse para Peter e olhando Michael por cima da revista e por cima dos óculos de grau que eu usava para leitura.

Por mais que ele fosse ao estremo com este filho agora, eu o amava assim mesmo. Quem no mundo não queria Michael Jackson lhe cuidando feito um cristal.

— Assim quem sabe ele se distrai um pouco dos problemas senhora. Seus filhos e a senhora são a sua única alegria agora. Peter falou vendo Michael dar um abraço em Sara e sorrir.

Com certeza eles concordavam em algo. E notei que ele vinha todo satisfeito em nossa direção.

— Sim Peter, e pela face dele, eu terei uma loooooonga gravidez. Eu disse vendo Michael sorrir e escutei um riso abafado do meu guarda costas.

Ele sabia como seria até o bebe nascer. Se tinha algo na vida nestes últimos tempos depois que ele morreu para o mundo, era ser a minha sombra quando sabia que mais um herdeiro vinha ao mundo. E isso era o meu total desespero.

Michael sabia ser entediante e irritante quando queria com suas manias. Mas na maior parte do tempo, ele era o marido que qualquer mulher pedia a Deus. E sorri com seu jeito sexy agora.

— Pronto meu amor. Sara já tem o seu cardápio. Eu passei horas elaborando ele. Eu tenho certeza que sua anemia vai ceder um pouco. Afinal você precisa estar mais saudável. Quando é a sua nova consulta? Eu quero estar presente. Tenho algumas perguntas para fazer ao doutor. Michael falou se sentando do meu lado me tomando nos braços e beijando o meu rosto com carinho para o riso de seu filho que escutava e via a cena de seu pai.

Eu fechei a revista e retirei os óculos e olhei sério para ele.

— Mas Michael! Nós já tivemos dois filhos depois de tudo aquilo. Você acompanhou a minha gravidez bem de perto. Sabe tim, tim por tim, tim, o que o doutor vai dizer. Não acha meio ariscado? Esqueceu que quando fiquei grávida de Matt você quase colocou tudo a perder quando viu o ultra som? Pergunte para Ramires como tivemos que deter você para não sair colocando na imprensa que Michael Jackson seria pai outra vez se ele estava morto! Eu disse vendo ele fazer uma careta ao relembrar de seu acesso de alegria.

Foi um trabalhão só segurá-lo, até sua mãe e John tiveram que entrar em cena. Ou ele faria o mundo ficar perplexo com ele.

— Eu sei. Eu fiquei meio eufórico, eu reconheço. Mas era tanta alegria que não cabia em mim. Eu prometo me comportar. Veja como me comportei quando esperou Victory. E deste não abro mão. Eu irei e ponto final. E agora largue isso e vamos. Quero que veja algo. Michael falou retirando a revista de minhas mãos e foi me puxando em direção da escada.

— Michael! Espere! Eu irei. Mas, vamos devagar. Está praticamente me arrastando. Eu disse sendo puxada pela mão e não conseguindo vestir as minhas sapatilhas.

Michael parou de me puxar e me olhou sorridente.

— Sem problemas amor. Eu a levo. Michael me tomou em seus braços e foi me levando em direção as escadas e para o andar superior.

 E com isso seu filho ria alto e delirava com a felicidade de seu pai sem saber o porque daquilo tudo. Mas eu já imaginava o que ele queria tanto me mostrar. Ele passou o dia inteiro falando ao telefone com sua família e John, com certeza sua mãe já sabia da nova novidade e ele não se aguentava de alegria em me contar.

Quando ele finalmente ultrapassou a porta do nosso quanto ele me colocou na cama e me olhou com um sorriso perverso nos lábios.

— Espere um pouco aqui quietinha. E não saia daí. Quero lhe dar algo. Michael falou fazendo sinais com a mão para eu não sai dali e saiu em direção ao closet.

Eu levantei uma sobrancelha e fiquei ali só imaginando o que ele iria aprontar desta vez. Michael tinha cada mania de lhe deixar maluca e até temi o que viria.

Se ele surgisse outra vez com um imenso urso, eu faria ele dormir na sala desta vez.

Mas não demorou muito e ele veio com suas mãos para trás e com uma face intrigante.

—- Medlayne Jensem Jackson. Eu quero dizer que você me faz o homem mais feliz do mundo. Dos vivos e dos mortos se bem pensar. Então nada como algo que não chega aos seus pés. Mas quero que saiba que eu lhe daria o mundo se eu pudesse só para demonstrar o quanto a amo. E estou feliz. Michael falou sentando do meu lado na cama e me mostrando uma caixa de veludo negra.

Eu a olhei e olhei em seus olhos. E notei ele abrir o porta joias e me mostrar o colar mais belo que já deveria ter existido.

Com uma esmeralda no seu centro do tamanho de uma moeda e toda a sua extensão em ouro diamantes e esmeraldas menores, ela era de tirar o fôlego.

— Michael! Eu não consegui dizer nada alem disso.

— As esmeraldas são como os seus olhos meu amor. E os diamantes são como a sua luz. Eu a amo Medlayne. Obrigado por existir para mim. Michael falou retirando o colar da caixa e colocando em mim.

— É magnífico Michael. Eu disse pulando em seu pescoço e o beijando por diversas vezes.

— Há. E eu amaria ver você só com ela. O que me diz? Michael falou por entre meus beijos em sua face e em seus lábios.

Eu parei de beijar ele, e o encarei fingindo espanto.

— Michael Jackson! Você me deu isso com segundas intenções? Que sem vergonha! Eu disse vendo ele sorrir descaradamente para mim.

— Mas é claro que não meu amor. Mas que fazer amor só com está bela peça em você, seria perfeito. Ele falou com seu olhar mais sexy que sabia que eu não resistiria.

— Seu sem vergonha. Eu estou sem palavras. Eu disse vendo ele se inclinar sobre mim agora e sorrir mais ainda.

— Isso mesmo meu amor. Não diga nada, só chame o meu nome aos sussurros e gema como sempre faz para mim. Michael falou já invadindo os meus lábios e com suas mãos e me despindo com rapidez.

Para ficamos nus ali naquela cama foi rápido, e Michael estava mais que excitado, a joia em meu pescoço atiçava a sua mente, e ser ousado agora era o que ele queria.

Seus beijos molhados em meu corpo desciam mais que estalados. Sua língua não deixava um centímetro sequer sem provar, e ele se esbaldava em meus seios os sugando e os mordiscando. Eu sentia meu corpo em brasa e meu coração quase parar quando ele me invadiu com seus lábios e língua.

Sua mão me tocando me estimulando como ele desejava me faziam gemer de prazer. Quando os seus dedos adentraram em mim eu quase explodi de prazer.

Seus lábios faziam o meu delírio. Mas quando ele sentiu que mesmo relutante explodi em seus lábios, eu o escutei gemer de prazer ao sentir o meu sabor neles.

— Eu amo a sua entrega. Eu amo o que me dá. Michael falou subindo aos meus lábios e me deixando provar o meu sabor em seus lábios enquanto ele deslizava para dentro de mim devagar fazendo Michael apertar a minha cintura e gemer de prazer quando sentiu que me penetrava o máximo que podia.

Daí para uma explosão de corpos foi um estalo. Michael investia em seu delírio e gemia a cada investia mais profunda.

Chamava o meu nome em sussurros e agonia quando via os meus olhos brilharem junto com a joia em meu pescoço com o reflexo da luz da lua que entrava por entre a nossa janela.

A cada posição provada, gemidos eram ouvidos com mais prazer. O suor em nossos corpos, deixava claro a intensidade do que fazíamos e sentíamos.

Quando não aguentávamos segurar mais, Michael investiu pesado dentro de mim segurando a minha cintura e me fazendo ficar apoiada na cama com força.

— Med. Voe comigo. Voe meu amor. Michael falou com sua voz embargada e falha.

E ouviu de mim gemidos e sentiu em seu membro os espasmos que meu prazer me levava. E explodiu dentro de mim soltando um gemido mais que prazeroso e alto.

Michael diminuiu as suas investidas dentro de mim sentindo os seus espasmos o consumir. Beijou as minhas costas e deslizou de dentro de mim, me deitou na cama junto com ele e do seu lado.

Ele me puxou para perto do seu peito e me envolveu em seus braços e dormimos abraçados em um sono profundo naquele momento.

continue…. Kisses in your hearts….

Advertisements