Song Groove ……………………..

(Também chamada Abortion Papers).

(Gravada por Brian Malouf e Gary O)
Em Song Groove, Michael Jackson aborda um problema social que ainda
alimenta debates hoje. Esse é um tema que tem sido desenvolvido por muitos
artistas pop antes. E, inesperadamente, Jackson escreveu uma música sobre o
assunto, tentando não ofender as mulheres que podem enfrentar tal situação.
O título da canção, Song Groove, é seguido por outro título:

Abortion Papers. Isso soa como se os dois títulos dificilmente combinacem: de certa
forma, como pode um título como Song Groove ser usado para uma canção
sobre o aborto? Uma das habilidades de Jackson era criar músicas à frete do
tempo e cativantes, com temas profundos e sombrios. Billie Jean pode ser o
melhor exemplo, como ele conta a história de uma mulher que alega ter filho
de Jackson. Em Abortion Papers, Jackson também usa um tema musical
uptempo para espalhar a mensagem dele.

A história deste duplo título reflete
a maneira de Jackson trabalhar em ideias para músicas: “Quando fizemos a
pesquisa havia duas fitas e em cada fita é uma fita analógica multitrack,
dizendo Song Groove”, lembra Forger. “Mas nós não percebemos que
Abortion Papers foi gravada em duas metades. Metade da canção era uma
fita, metade da canção era outra fita. E ao ouvir eu disse “esta fita é a metade
de outra fita que temos”. E, depois, fizemos mais pesquisa e encontramos
outra fita e tivemos que colocar as duas metades juntas para obter a gravação
completa”.
Assim, isso leva pessoas como Matt Forger a entender completamente o que
está nos arquivos. Algumas músicas estavam trabalhando títulos que
mudaram no processo. Em BAD, o primeiro título de The Way You Make
Me Feel era Hot Fever. Esse título da música de trabalho apareceu apenas
uma vez, em um raro CD Promo Special Edition de Bad, dos EUA, em 2001.

Musicalmente, Song Groove dá dicas sobre texturas sonoras e os projetos
que seriam desenvolvidos em Dangerous: a atmosfera moderada, mas tensa,
de sons de máquinas e sons metálicos – eles já estão lá. “Em Song Groove
há uma qualidade agressiva da música que ele estava desenvolvendo e
escrevendo”, diz Forger. “Este foi o momento em que, com incentivos de
Quincy, Michael escreveu todas as canções do álbum Bad, tanto quanto
pudesse. Eu trabalhei com Michael, juntamente com Bill Bottrell, John Barnes
e Chris Currell. Nós estávamos trabalhando com ele em no estúdio
Hayvenhurst, que Michael chamava de Laboratório.

Meu trabalho era
trabalhar com Michael e obter todas essas ideias de músicas que Michael
estava trabalhando e desenvolvendo: o estilo de produção, o estilo de escrita,
o estilo de arranjo dele. Tudo sobre isso era Michael desenvolvimento isso, e
foi fascinante, para mim, ser capaz de observar isso.

Grande parte desses
estilos que você pode ouvir nas músicas incluídas em BAD 25 está
desenvolvida em álbuns posteriores.”

Source…..themaninthemusic.blogspot.com.br

Advertisements