Don’t Be Messin’ ‘Round…………….

(Gravadapor Brent Averill e Bruce Swedien)

 
Don’ Be Messin’ ‘Round foi lançada em junho deste ano, como o outro lado
do single relançado I Just Can’t Stop Lovin’ Young. Ela definitivamente soa
como um esboço cru que Jackson lança sobre a mesa de som, só para ver
como os diferentes elementos se fundem e, eventualmente, coincidem. Com
leves toques de música pop e uma definitiva influência de Bossa Nova, Don’t
Be Messin ‘Round é também uma reminiscência de Don’t You Worry ‘Bout a
Thing de Stieve Wonder. Jackson frequentemente cita Wonder como um dos
mestres dele e grande influência na música. Em muitas ocasiões, ele também
elogiou alguns dos trabalhos dele.

Em 2003, ele deu uma entrevista especial para Brett Ratner para uma entrevista (publicada no início de 2004) e falou
sobre o álbum Innervisions, de1973, de Wonder (que inclui Don’t You Wprry
‘Bout a Thing): “Ouvir esta música me fez dizer a mim mesmo: ‘Eu posso
fazer isso, e eu acho que posso fazer isso em um nível internacional’”.
Michael gravou a canção, pela primeira, com o engenheiro de som, Brent
Averill, no início dos anos 80. “Esta é uma das músicas que foi gravada
muito cedo, possivelmente para o álbum Thriller”, explica Matt Forger.

“Por alguma razão, não foi desenvolvido qualquer adicional àquele tempo. Michael
a trouxe de volta e nós fizemos mais um trabalho nela no período do álbum
Bad. Algumas gravações adicionais foram feitos, na época, com Bruce
Swedien, em Westlake. Eu fiz algum trabalho adicional e mixagens, naquela
época, para a valiação de Michael.”
A versão lançada por BAD 25 é uma tentativa de dar a melhor representação
da versão da faixa de 1987, a que foi deixada no estúdio naquela época:
“Muitos dos elementos que foram trabalhados na era BAD foram alguns dos
elementos básicos dessas demonstrações anteriores. Elementos selecionados
foram transferidos e, em seguida, o trabalho adicional foi gravado para o

álbum Bad. E, então, foi decidido que não era para ser incluído no álbum, e
nesse ponto, nenhum trabalho adicional foi feito. E para BAD 25 eu tive que
voltar para muitas fitas de várias faixas porque os elementos da gravação em
fitas eram diferentes: alguns foram registrados em Westlake, e, alguns, no
Hayvenhurst, e eu tinha que ter certeza de que todos esses elementos
representativos podem ser montados em uma única versão, e uma mistura
única de música”.
Forger também confirma que outras versões da canção foram feitas mais
tarde, as quais eram mais refinadas do que as gravações anteriores. Don’t Be Messin’ ‘Round, uma canção inacabada que agora se apresenta ao público
como é, e de propósito, mostra a espontaneidade de Jackson no melhor dele:
“Eu entendi o que o sentimento da música deve ser. O que é interessante na
música é que você pode ouvir Michael dando instruções como ‘ponte’ ou
‘guitarra’ e ele realmente canta as partes, ele próprio. Isso foi, naturalmente,
um trabalho em sessão progressiva.”
A emoção é algo que sempre foi muito importante em canções de Jackson.
No documentário de 2004, The One, Jill Scott explica que ela percebeu a
importância da entrada emocional na obra dele: “mas é as escolhas que ele
faz quando canta uma canção, ele transmite emoção. Isso é um dom”.
Assim, mesmo quando ele canta letras aleatórias em demos, pode-se sentir
que ele está procurando os melhores lugares e momentos na melodia para
introduzir emoção genuína e sincera.

“Michael estava experimentando e
testando elementos e estilos”, diz Forger. “Ele iria avaliar a melhor forma de
abordagem. Mas a emoção é a coisa que está muito à frente”.

Source….themaninthemusic.blogspot.com.br

Advertisements