12.CAP.

 

Quando subi os elevadores do meu prédio senti algo estranho percorrer as minha veias um gelo já antigo e confesso que fiquei intrigada com aquilo, pois notei que estava sentindo com frequência isto.

 

O segurança viria no outro dia no horário de eu sir para o trabalho, ele viria com um carro de Michael, mas sem motorista pois achei aquilo meio de mais.

 

— Que cara é está Vick? A Alex me perguntou intrigada pois a dias não nos víamos por causa do show.

 

 

— Olá Alex. Estás semanas estão terríveis. Aconteceu cada coisa que em te conto. Tenho tanta coisa para lhe contar. Eu entrei e me joguei literalmente no sofá.

 

— Eu tentei lhe ligar, mas seu celular estava desligado ou não atendia. O que está acontecendo? Ela falou fechando a porta atrás de mim e se sentando do meu lado.

 

Eu respirei fundo e contei tudo àquilo que tinha acontecido desde o primeiro dia até agora inclusive com o que o Jony avia feito.

 

— Eu lamento Alex. Mas não podia esconder isto de você. E desconfio que foi ele que fez aquilo na sala de manutenção. Não tenho como provar isto Alex. Mas pesso que acredite em mim. Eu falei me sentindo triste por ter que lhe dizer isto.

 

— Eu logo imaginei. Vick. O que acontecia. Sempre notei os olhos dele em você. Nunca disse nada achando que você iria ficar assim ao meu respeito. Mas não fique. Eu sempre pude ver as intenções dele para com você. Mas você me contando tudo isto agora tenho certeza que foi ele sim.

Mas como você disse não tem como provar. Ela falou me deixando agora mais tranquila, pois temia dela achar ao contrario.

 

— É por causa disto. Estou com um armário quatro por quatro no meu pé. Eu falei me arrumando no sofá e escutando o meu celular tocar.

 

— É, quem diria que um trabalho feito este nosso lhe renderia um mega estar apaixonado em tempo recorde e lhe deixando nesta situação. Ela falou se levantando e indo em direção à cozinha enquanto eu atendia o celular.

 

— Alô! Eu falei sem olhar o identificador e vendo a Alex entrar na cozinha e acender a chaleira.

 

— Olá gostosa. Não pense que me esqueci de você. Ainda vou lhe pegar de jeito. E não será aquele pop estar esquisito do seu namorado que vai conseguir evitar desta vez. Nem mesmo com segurança do seu lado. Ele falou com um aparelho para disfarçar a voz e fazendo o meu coração parar com aquilo.

 

— Quem está falando? Eu dei um pulo do sofá e vendo que a Alex me olhava intrigada.

 

— Aquele que vai levar você nas alturas gata. Tenho certeza que quando me provar jamais vai querer ele novamente.

 

— Quer me deixar em paz! Eu vou denuncia-lo sabia disto? Eu falei com a voz alem da normal e ele notando isto.

 

— Não fique nervosa meu amor. Não vou fazer nada alem do que você não queira. E olha. Pode ter certeza que colocarei seu namoradinho esquisito no chinelo. Ele disse parecendo fazer algo que não queria nem pensar e fiquei enjoada com aquilo.

 

— Deixe Michael fora disto. Isto jamais alguém vai conseguir. E me dixe em paz como já disse. Eu falei tremendo de raiva e nojo.

 

— Quem é Vick? A Alex falou já do meu lado e vendo que eu estava visível transtornada.

 

— O cara da sala da manutenção. Eu falei com os olhos querendo verter lágrimas para ela.

 

— Me deixe falar com ele. Ela falou pegando o celular das minhas mãos tremula.

 

— Quem está falando? Sabia que o que está fazendo é crime? Ela falou escutando ele desligar o celular sem dizer uma só palavra.

 

— Ele desligou o canalha. Ela falou me olhando abismada e vendo como eu estava aflita.

 

— Não sei o que fazer. Será que se eu falar com o Jony ele vai parar. Eu falei sem saber o que fazer e sentindo o meu coração na boca.

 

— Vick. Se for realmente ele. Ele jamais vai admitir. Temos que fazer ele mostrar as garras. Ela falou vendo o meu estado de pavor.

 

— Mas como? Isto é impossível. Não tem jeito como pegá-lo.

O show jé é amanhã e sábado será o encerramento. E depois? Eu tenho que retornar a empresa e ele trabalha comigo lá e com você.

Será que ele não tem noção disto? Eu falei me sentando com tudo no sofá e colocando as mãos em meu rosto e começando a chorar de angustia.

 

A Alex se sentou do meu lado me abraçou e ficamos ali em silêncio por algum tempo eu chorava pela primeira vez de medo algo que dificilmente eu sentia.

 

— Eu tenho um plano. Será meio ariscado. Mas quem sabe da certo. O Alex falou quebrando o silêncio na sala.

 

— O que pretende fazer? Eu disse já bem mais calma. E olhando ela meio que sorrir.

 

Alex me explicou com calma seu plano mirabolante, realmente seria arriscado, mas poderia dar certos mesmo e eu me livraria dele para sempre isto se realmente fosse ele.

Mesmo não sendo eu o pegaria de qualquer forma. Eu não contaria nada para o Michael pois sabia de sua preocupação comigo, então segredo seria a alma do negócio.

 

Mas o que eu não contava era que Michael estava também tramando algo. Eu não sabia, mas ele já avia descoberto o sacana e estava arrumando um jeito muito especial de pegá-lo.

 

Advertisements