14.CAP….

Eu desci aqueles degraus com uma vontade de esbofeteá-lo. Mas achei que o que faria seria pior ainda para ele.

O dinheiro já não me importava mais. De todos os canalhas que um dia pagaram para me ter em seus braços e depois os deixar, este tinha um destino nada digno de meus princípios.

A minha filosofia era, fazer eles ficarem insanos, seduzi-los cobrar pela noite e nunca mais voltar a velos deixando eles sempre com desejos escondidos em me provar de volta.

Nunca me empenhei em deixá-los apaixonados, Mas este astro metido a puritano, iria me pagar por suas palavras ditas.

— Está magnífica. Michael falou subindo dois degraus, pegou a minha mão e a levando aos lábios.

— Obrigada, espero que esteja ao seu gosto. Eu disse vendo os seus galanteios para mim.

Depois de o observar com atenção, eu retirei a minha mão com suavidade e terminei de descer a escada com sua ajuda.

— Está muito mais do que eu imaginava Ava. Michael falou parecendo mesmo me admirar.

Michael me levou pela mão até John e notei os olhos de John em mim e na rosa escarlate em meu busto e sorriu malicioso.

— Ava, você está deslumbrante. Vai arrasar corações neste show. E cuidado Michael. Você pode ter que aumentar a segurança. John falou parecendo feliz com o que via.

E notei em suas calças algo se salientar e desviei meus olhos diante daquilo. Era só o que me faltava, outro idiota sem noção.

— Obrigada. Já podemos ir então? Eu disse ainda me lembrando do que tinha ouvido dos dois.

— Claro! Já estamos ficando atrasados mesmo. Michael falou parecendo incomodado com os olhos do amigo em mim.

Vai ver que ele não gostava de dividir a prostituta de luxo com os outros. Afinal, era ele quem me pagava.

— Okay. Já sabem o que fazer. E Ava, seja convincente, a mídia vai estar toda lá. E Michael, coopere cara. John disse enquanto caminhávamos em direção ao show.

— Okay. Michael falou já me conduzindo até o carro que nos esperava.

O caminho até o show foi rápido, mas eu não perdia tempo em deixar a fenda do meu vestido subir sempre que o carro virava uma esquina. Os olhos de Michael eram sutis em mim, mas seguiam os meus gestos quando eu passava a mão deliberadamente em meu decote e em minhas pernas ajeitando o vestido.

Eu podia ver ele se remexer no acento do carro e confesso que estava amando o seu alto controle. Ele resistia bravamente a mim, mais uma vez.

Quando chegamos os últimos detalhes foram passados e descemos como o mais novo casal feliz.

Os fleches e câmeras estalavam em nós a cada passo que dávamos, e Michael sorria feliz e acenava para todos a sua frente e segurava a minha mão enquanto seguíamos em direção aos nossos lugares.

Ele não se apresentaria esta noite, só faria uma participação em agradecimento ao grupo que se apresentava.

— Por aqui senhor Jackson. O segurança que nos acompanhava falou mostrando os nossos lugares.

— Okay. Agora nos espere no lugar de sempre. Não irei precisar de vocês aqui, só quando formos sair. Michael falou vendo os seus seguranças saírem em direção a lateral do evento.

As mesas estavam posicionadas em lugares estratégicos e eu percorri meus olhos discretamente para que pudesse ver a extensão do evento.

Eu reconheci algumas das pessoas que ali estavam, pois já tinha frequentado diversas vezes este tipo de show.

Eu tinha vindo como acompanhante e nada mais do que isso. Não era só Michael que precisava manter uma imagem diante de muitos.

— Alguém conhecido Ava? Michael falou me fazendo voltar a minha atenção para ele e me deparei com seus olhos atentos em mim.

— Alguns. Mas nada que possa comprometer os seus planos. Os meus clientes sempre foram discretos e eu sei guardar um segredo. Eu falei retribuindo o olhar para ele.

Mas quando Michael iria falar algo, a sua atenção foi voltada a algumas pessoas que insistiam o cumprimentar e a nossa atuação começou ali.

Michael me apresentava como a sua mais nova aquisição, e a mulher de seus sonhos para os mais íntimos, e seus olhares voltavam a mim e sorriam com elegância.

Para a minha sorte, todos os que se aproximavam do grande astro para colher informações sobre nós, não eram meus conhecido, e até me senti aliviada quando Michael me abraçava e esboçava ser um homem apaixonado.

O teatro funcionava com perfeição.

Nada como uma representação fácil, a noite se seguia e por breves momentos até me senti como uma mulher verdadeiramente apaixonada por um homem como ele, a minha atuação seria digna de um Oscar no termino da noite.

Mas quando eu me virei para ver quem se aproximava entre os risos por causa de uma piada que Michael tinha dito a um amigo, eu quase tive uma vontade de me levantar e sair dali, mas não tive tempo para tal ato.

— Olá! Boa noite a todos. Como vai Michael? O homem que estava de pé a nossa frente e com seus olhos nitidamente em mim falou fazendo Michael se levantar.

— Como vai governador Hudson. Veio ver o show? Ou está em campanha política para a reeleição. Michael falou o cumprimentando.

— Eu vim ver o show. Eu não perderia isso por nada esta noite. E minha campanha esta indo bem. E quem é a bela dama ao seu lado? O governador falou desviando os olhos de Michael e os fixou em mim.

Que patético! O que ele queria com está atuação infeliz? Ele só podia ter vindo para me atormentar.

Aquilo já era baixo até para ele.

— Está é Ava Clark. Uma das mulheres mais linda que já conheci. E vou lhe assegurando, ela me pertence governador. Michael falou todo sorridente.

— Eu tenho certeza que sim. Pelo menos por esta noite. É uma bela mulher senhorita Clark. Michael tirou a sorte grande. É um prazer lhe conhecer. O governador falou tomando a minha mão e a levou aos lábios.

— O prazer é todo meu governador. Eu disse o fulminando com os meus olhos, mas cuidei para ninguém perceber, só ele.

A conversa corria normalmente e eu me sentia incomodada com a presença do governador que insistiu em permanecer ali me deixando com os nervos a flor da pele.

Em um determinado momento já com a paciência por um fio e Michael prestes a ser chamado para sua participação ao palco, eu resolvi sair de cena até Michael voltar, ou não me responsabilizaria por meus atos ali com o governador que insistia em passar sua mão em mim por debaixo da mesa.

— Com licença cavalheiros. Eu preciso me ausentar por uns instantes. Eu falei me levantando rapidamente e fazendo todos fazer o mesmo.

— Algum problema querida? Michael falou vendo a minha impaciência nos olhos.

Eu tinha certeza que ele tinha notado os olhos do governador me mim a noite toda.

— Não meu amor. Só coisa de garotas. Eu disse dando um leve beijo em seus lábios e fazendo ele sorrir envergonhado.

Eu sai dali e fui em direção ao toalete e fiquei lá por alguns minutos até deixar a raiva que eu nutria pelo governador passar, eu voltava a mesa quando escuto Michael ser chamado para fazer sua participação, então desviei de algumas pessoas e fui em direção ao jardim lateral e me encaminhei para o lado mais escuro para esperar Michael voltar a mesa e enfim continuar com o nosso show.

Eu podia escutar ao longe Michael falar algo em relação a banda que se apresentava e fiquei ali deixando a minha mente vagar por um passado distante em que aquilo tudo só parecia uma historia de horror mal contada.

— Então o esquisito é seu alvo agora? Por isso me dispensou? Quanto ele está lhe pagando vadia? A voz que me fez estremecer soou com raiva atrás de mim.

Eu me virei e dei de cara com o meu pesadelo em pessoa todo enfurecido ali diante de mim. E quando dei por conta de sua aproximação, eu já não podia mais sair de perto dele.

O meu coração disparou diante dos olhos raivosos dele em mim, e temi por minha segurança agora. Maldita hora que deixei Frank com Pool em minha casa.

continue…. Kisses in your hearts….

Advertisements