3.CAP…

 

O silêncio e o espanto de vê-los ali logo passou, e eu coloquei o mais rápido possível a minha bela máscara sexy.

Eu notei o amigo do astro sorrir para mim e se não me falha a visão, ele quase babava no que via. E sorri diante daquilo, mas se fosse para escolher eu ficaria com o astro pop.

Ele era mais sexy e misterioso, e isso me atraia nos homens.

— Olá cavalheiros. É um prazer conhecer o mais ilustre mega star e seu amigo. Como vão. Eu sou Ava. Eu falei dando um passo em suas direções e beijando na face do amigo do astro e por ultimo no astro que por intenção, eu suspirei perto do seu ouvido.

— O prazer é todo meu senhorita. A voz do astro soou quase inaudível.

Eu pude ver seus olhos brilharem por debaixo dos óculos escuros que ele usava quando me afastei dele, e sorri para ele por que via o seu estado deplorável que ele tentava esconder dele mesmo.

O astro não era aquilo que a mídia insistia em dizer, ele era quente, só de o tocar. Imagine este homem numa cama? Se eu não estava errada, ele era um deliro.

— É um grande prazer senhorita Clark lhe conhecer. Eu insisti para o meu amigo aqui para tentar vê-la hoje. A meses eu estou tentando lhe falar pelo seu agente, mas me parece que a senhorita vive muito ocupada. O amigo do astro falou me tirando a atenção dos olhos do cantor a minha frente.

— Mil perdões senhor Branca, mas Pool me encombil de uma agenda muito apertada este ano. Mas não me disse que o ilustre amigo do senhor Jackson me procurava, uma falha lamentável venhamos assim dizer. Eu falei mostrando as poltronas mais adiante para eles se sentarem.

O silencio do astro era intrigante. Ele parecia engasgado ou contrariado ali. Suas expressões eram confusas agora para mim, mas não deixavam de ser sexy.

— Me desculpe Ava. É que as apresentações em São Francisco estavam todas lotadas este mês todo. Eu deveria ter passado as ligações do senhor Branca. Pool falou parecendo não gostar da situação.

— Sem problemas Pool. Agora eles estão aqui. Em que posso ser útil? Eu disse sentando na frente dos dois e cruzei a minha perna deixando ela quase toda a mostra para o fascínio dos dois.

Eu pude ver tanto o astro como seu amigo se remexerem na poltrona incomodados, e o astro me parecia suar frio que sua maquiagem reluzia conforme ele se mexia na poltrona.

E seu amigo puxava com insistência o seu paletó em sua frente escondendo a excitação que eu lhes causava.

Está reação que eu causava nos homens, eu amava ver. E com eles ali na minha frente todos desconcertados, me deixava mais que má.

— Bom senhorita Clark. O homem que enxugava agora a testa com um lenço começou a falar e eu o interrompi.

— Ava por favor. Assim fica menos formal John. Eu falei com uma voz que sabia que mexia com eles.

E notei Pool sorrir encostado no canto da mesinha, ele sabia o que eu fazia e esperava ver o que aquela visita inusitada nos levaria.

— Okay Ava. Como não consegui falar com seu agente e sabia de seu show na cidade. Eu fiz Michael conseguir dois ingressos para o seu show, que por sinal, é de arrebentar, e desejamos propor um negócio. O amigo do astro falou me fazendo levantar uma de minhas sobrancelhas.

Eu olhei para os dois e para Pool de imediato. Eu não me envolveria em nenhuma pouca vergonha excedente. Eu conhecia a fama do astro na minha frente e não gostava de coisas estranhas.

Eu seduzia os homens mais ricos e ilustres deste país, e não queria me envolver em escândalos e polêmicas, isso era ruim para os meus negócios.

— Eu fico feliz que tenham gostado do show. Mas negócios John! Que tipo de negócios poderíamos ter? Eu disse voltando a minha atenção para os dois que me observava.

— Bom, o assunto é o seguinte Ava. Michael está com alguns problemas com a mídia. Ela insiste em difamá-lo por coisas que não são verdades. Eu proponho que aceite ser vista e cortejada por ele por um breve espaço de tempo. Talvez ser vista com a senhorita, faça a mídia o deixe em paz por um tempo. O homem falou me fazendo olhar diretamente para o astro que estava agora mais que incomodado.

Era nítido o constrangimento em sua face. Ele parecia não gostar daquilo. E me pareceu desprezar o que eu era. E isso não em agradou.

— Pelo que sei o senhor Jackson já foi casado duas vezes e tem filhos pequenos, ele já provou a todos que ele é realmente o que diz ser. Não precisa mostrar a todos que ele é viril. Isso é visível nele. Eu falei esboçando um leve sorriso para ele, pois imaginava muito bem o que ele deveria ter, e lutava para esconder debaixo de suas calças.

Eu notei o astro se remexer ainda mais e pigarrear para tentar desviar a atenção que eu tinha nele.

— Eu sei disso senhorita Ava. A senhorita sabe disso, e muitos amigos dele sabem disso. Mas a mídia o detona pesado. Eu pensei que uns três meses de sua dedicação a ele renderia um descanso para Michael. Eu tenho certeza que os seus préstimos a ele serão bem recompensados. O amigo dele me fez ter nojo de suas palavras, mas segurei a minha língua.

Estava mesmo demorando ser comprada de volta, eles nunca mudavam. Seres desprezíveis.

— O que acha disso senhor Jackson? O seu silencio indica que não compactua com os pensamentos de seu amigo. Eu sei que tem um mundo de fãsn que o admiram. O senhor quer mesmo ser visto comigo? Sabem o que dizem de mim? Eu falei me levantando e indo até a mesinha e pegando o meu cigarro e Pool já veio o acender.

Ele me olhou nos olhos, Pool não compreendia o que eles queriam com aquilo e nem eu. Mas o astro me surpreendeu com seus argumentos.

— Tem razão. Eu não concordo com isso e acho isso um exagero de John. Mas infelizmente eu tenho filhos e não quero que eles pensem que sou aquilo que a mídia diz. Eu sou um homem como todos os outros. Só não sou astro ou dançarino o tempo todo. Eu respiro também, mas isso eles não compreendem. E eu sei o que dizem da senhorita. O astro falou retirando os óculos enquanto me via de pé perto da mesinha.

Eu voltei e sentei de volta na minha poltrona e fiz os mesmo gestos de antes arrancando deles, um olhar hipnótico em mim.

— Os seus filhos sempre o amaram seja o que for. Para eles você sempre será seu pai, não importa o que faça ou seja senhor Jackson. E não deveria acreditar muito no que a mídia diz das pessoas. Elas mentem na maioria, deveria saber disso. Mas fico feliz que não se importe em ser visto com uma mulher como eu. De quantos estamos falando cavalheiros? Eu falei só por curiosidade e fitando os seus lindos olhos negros agora e tragando o meu cigarro em minhas mãos.

O astro acompanhou os meus gestos e manteve seus olhos em meus lábios e eu o fitava em seus olhos, ele tinha os olhos mais enigmáticos e profundos que eu já tinha visto. Ele de perto, era magnífico.

O que será que ele escondia por detrás daquelas roupas brilhantes? E mordi os meus lábios quando a minha imaginação foi a loucura.

— Eu pensei em uma quantia bem saudável já que terá que dispensar a maior parte do tempo com Michael. A imprensa tem que acreditar que se amam. Irá com ele em uma premiação, em dois eventos e circular com ele na noite parecendo apaixonados. Não precisão ser flagrados em comportamentos explícitos. Isso também não seria bom para ele. Mas eles precisam acreditar que é real. Eu pensei em duzentos mil dólares. O amigo dele falou parecendo gostar do que dizia e me fez voltar de uns pensamentos nada dignos de uma dama.

Eu escutei Pool quase se engasgar com relação a quantia estipulada e voltei os meus olhos para o astro que só me fitava atento agora.

— Uma bela quantia para ser vista circulando com o rei do pop não? Mas eu creio que tem muitas mulheres com suas reputações menos assustadoras que a minha por ai que amariam ser vista com uma amante do astro. Ele não precisa de mim. Eu falei me levantando e esmagando o meu cigarro com os pés, fazendo todos me olharem assustados.

Eu pude ver Pool quase ter um enfarte no canto do camarim. Nem eu acreditaria que disse tal coisa. Mas tinha algo no astro que me parecia perigoso.

— Mas senhorita Clark! É uma quantia alta! Mas se desejar podemos negociar em mais. Quanto a senhoria acha que lhe é devido? O amigo do astro falou se levantando e tentando negociar.

— Ava. São duzentos mil dólares! Pool falou indo direto na garrafa de whisk para pegar um drink.

— Eu sei muito bem que sabem quem sou. Não estariam aqui se não soubessem. Não é por causa da minha linda voz e de minhas pernas torneadas senhores. Eu sei de minha fama por detrás da das cortinas da ilusão. Mas sou paga por que os homens me desejam. Sou para eles a ilusão que os encanta e os excita. Uma noite apenas e nada mais é o que eles desejam. E o que me pedem é ser vista circulando como se nos amassem por três meses. Ninguém em sã consciência iria acreditar que o que temos é amor. Os senhores perdem o seu tempo. Procurem uma santa não a mim. Eu falei indo em direção ao biombo para me trocar.

Aquilo já começava a me aborrecer. Eles só podiam estar de brincadeira. Era uma bela quantia para se adquirir, e talvez ser vista com o astro redimisse um pouco a minha fama e me troussece bons lucros no futuro.

Mas eu poderia conseguir muito mais se fosse para Missouri e ver Estivem.

— Não procuro uma santa e não peso que transe comigo senhorita Clark. Iria recebe seu dinheiro sem ter que dormir comigo. É o dinheiro mais fácil que ganhará na vida. Eu sei como é por detrás das cortinas de um show, eu os vivo também. Eu poderia pedir isso para uma outra mulher. Mas eu creio que ela iria confundir as coisas. Por isso deixei John me convencer que pagar uma profissional é mais viável. Eu sei que poderá fazer isso sem vínculos. A voz do astro me fez pensar no que eu era e no que tinha me tornado.

Eu retirei o vestido enquanto ele falava e coloquei um outro negros que não deixava nada a desejar. E sai detrás do biombo fazendo todos me olharem com atenção.

— Pois bem senhor Jackson. Conseguiu a sua amante. Mas depois não reclame do que dirão. E tem razão, eu sou uma profissional no que faço. O meu trabalho é completo. Onde assinamos o contrato? Eu falei indo bem perto dele e quase beijando em seus lábios quando falei diretamente para ele.

Se era uma amante sexy e um amor alucinante que ele desejava mostrar ao mundo, então ele o teria. E com certeza eu o teria em minha cama só para variar e me vingar de seus modos puritanos, ou eu não me chamava. Ava Gilda Clark.

— John é meu advogado, irá redigir o contrato de privacidade e Frank procurará o seu agente amanhã e trará os papéis. Eu fico feliz que tenha aceitado o trabalho. A voz do astro parecia apreensiva e deu um passo para trás.

— Eu mesmo os trarei se não se importa senhorita Clark. O amigo do astro falou me mostrando que era seu advogado e me fez sorrir para os dois.

— Eu aguardarei a sua presença no hotel que estou hospedada. Pool lhes dará o endereço. A minha intenção era seguir para Missouri, mas voltarei para Los Angeles. A minha casa está lá. E será um tremendo prazer lhes ajudar. Eu falei para o amigo do astro e depois voltei a minha atenção para ele.

— Obrigado. Agora devemos ir John. Tenha uma boa noite senhorita Clark. O astro falou estendendo a mão para me cumprimentar.

— O senhor também senhor Jackson. Sonhe comigo. Eu falei puxando a sua mão para perto do meu corpo e dei um beijo sedutor em sua face, mas antes de o soltar, eu sussurrei as ultimas palavras em seu ouvido.

Eu senti o astro estremecer em minhas mãos. Ele se continha ao máximo. Mas por que? Ele era quem era e poderia ter todas as mulheres que deseja-se.

Por que pagar por algo que parecia repugnante para ele? Não era só por causa da imprensa que o fulminava diante de todos. Ali tinha algo. Será que ele era mesmo aquilo?

Nos despedimos e os dois homens saíram do camarim com o endereço do hotel e me deixando com Pool que não sabia o que tinha acontecido ali.

Os nossos planos tinham mudado e eu cancelaria as apresentações no outro estado.

O que eram três meses de folga? Eu estava mesmo precisando, e ser vista com o mega star, talvez me rendesse algo intrigante e exótico.

continue…. Kisses in your hearts….

Advertisements